Quase todo depósito mineral possui características específicas que fazem dele um projeto único, com grande potencial para introdução de inovações.

No entanto, no sentido de reduzir os investimentos e o prazo da fase de estudos e projetos, são adotados padrões conservadores que não permitem o máximo aproveitamento do ativo mineral e dificultam o licenciamento ambiental do novo empreendimento.

A adoção de uma abordagem mais inovadora para a mineração permitirá fazer mais com menos, melhorando a competitividade, reduzindo as resistências e os custos, agilizando a implantação e melhorando a imagem do setor, por meio de mecanismos de fomento à inovação, como por exemplo a EMBRAPII.

A atuação da EMBRAPII é focada na fase de maior risco de toda nova tecnologia, da prova de conceito até a avaliação do protótipo em ambiente relevante (TRL 03 a 06). Para esta fase são fornecidos infraestrutura de pesquisa, profissionais de elevada credibilidade e recursos financeiros não reembolsáveis, financiamento subsidiado e incentivos fiscais que, possibilitam reduzir drasticamente o risco do projeto, tudo isso de forma rápida e descomplicada.

Os produtos decorrentes desta fase do projeto podem ser os seguintes:

  1. Estudos de caracterização e investigação;
  2. Estudos para desenvolvimento de processo e produto;
  3. Estudos de viabilidade técnica, econômica e socioambiental;
  4. Projeto conceitual de operação piloto.

O sucesso do projeto EMBRAPII permitirá o investimento nas demais fases do negócio utilizando linhas complementares de fomento à inovação, o que irá contribuir para o desenvolvimento de uma nova mineração no Brasil.